Skip to content

Como Combater a Preguiça?

A preguiça é algo que todos nós já sentimos em algum momento de nossa vida. É algo natural, mas, quando nos afasta de nossos objetivos, pode se transformar em um problema.

A preguiça faz com que o desempenho em qualquer área de nossa vida seja pobre e medíocre. Faz-Nos sentir frustrados por nosso pouco rendimento, pode gerar ansiedade e depressão ao ver que não somos capazes de fazer o que gostaríamos.

Em alguns casos, a preguiça pode ser até mesmo uma defesa: quando sentimos que não temos a capacidade ou que não podemos fazer algo, não é de estranhar que a preguiça se manifeste com força, como uma desculpa…

A preguiça mais perigosa é aquela que condiciona o nosso comportamento e nos impede de levar uma vida normal. Nossa vida pessoal e profissional pode ser afetada pela filosofia do “deixa para amanhã o que você pode fazer hoje”. Adiar, adiar, procurar desculpas para não fazer o que deve ser feito, são umas das formas de se manifestar.

A disciplina é a cura para a preguiça. Parece fácil, mas exige um esforço e uma determinação para que a preguiça deixar de dominar as nossas vidas. A disciplina é, basicamente, a capacidade de passar para a ação, mesmo que não tenhamos motivação, fazer o que deve fazer, quando deve fazê-lo, tanto se me apetecer, como se não.

Hoje quero compartilhar contigo os exercícios que você pode começar a praticar, para que a preguiça desapareça de sua vida pouco a pouco:

-Se você se esquece constantemente de suas metas, ou se não conseguir visualizar a imagem, por culpa da preguiça, escreva os seus objetivos a cada semana. Coloque a lista em todos os lados. Ponte “notas” na tela de seu telefone ou seu computador. Cria metas diárias, mensais e até anuais para que mudem a cada dia, como um protector de ecrã.

-Tenta a técnica do 40/5. Isto é: 40 minutos de trabalho (chamadas, trabalho com o computador, limpar, estudar…) e 5 de descanso. A do 60/10 é a mesma, mas mais difícil ou desafiador.

-Estabelecer tempos: O mais difícil é começar. Se você olhar uma hora para fazer alguma coisa, que seja essa e sem pensar. Também podemos estabelecer um tempo para realizar a atividade. Por exemplo: “Trabalharei no relatório de 8 a 10”, “Purificarei durante quinze minutos”, Estudarei meia hora”. Uma vez, entrando na matéria, o que vem depois é mais fácil.

-Não se aproxime do sofá, até que não se merezcas um descanso. Se você se sentar para descansar, estabelece um limite máximo de tempo para o retorno ao trabalho ou outras atividades. A autodisciplina requer fazer o que deve ser feito, quer você goste ou não se goste.

-Come de forma saudável. A comida rápida não dá a seu corpo os nutrientes que ele precisa para ser ativada. Um organismo com pouca energia se torna preguiçoso com mais facilidade e você se sente apático. Uma boa idéia é visitar o médico para que lhe faça um check-up geral e verifique o que acontece com a sua falta de energia.

-Evite os alimentos com açúcar. Os açúcares artificiais podem dar-lhe uma descarga de energia no momento, mas mais tarde produzem uma queda em picado do açúcar no sangue e fazem você se sentir cansado e com fome. A má alimentação estimula os comportamentos negligentes.

-Tomada de água fria quando você se sentir preguiçoso. A água estimula o cérebro e aumenta o seu desejo de atividade e de terminar as coisas.

-Faça exercício. Sal a correr ou caminhar pelo seu bairro várias vezes por semana, assim você conseguirá melhorar a sua aparência e o seu estado de espírito. Exercitá-las fisicamente, te dará muita motivação e evitará que você se sentir preguiçoso. Se você nunca fez exercício, lembre-se aquecer primeiro com movimentos suaves, e depois começar devagar. Se intestas fazer muito exercício ao princípio, no dia seguinte sentirá tanta dor em seu corpo que você poderia abandonar. Assim que começa calma e aumenta a quantidade de exercício gradualmente.

-Faz a cama em quanto te e ao levantar-te: por que começamos por isto? Que preguiça de fazer a cama nada mais se levantar! Pois, precisamente por isso, para começar a condicionar o nosso cérebro, o nosso estado interno, a entrar em um modo de disciplina, um modo de ação. Há que fazer o que tem que fazer, e quanto mais cedo o fizer, melhor. Há uma razão pela qual os soldados se lhes instrui para fazer a cama em forma perfeita: porque condiciona o seu cérebro a entrar em um modo de disciplina.

-Indica o seu objetivo: Por exemplo, quando toca de ir ao ginásio, você pode pensar de uma destas duas coisas:

1) “Que preguiça me dá ir ao ginásio, com o bem que eu estou deitado / assistindo tv / jogando no computador”

2) “Que bom corpo se vai ficar e que saúde de ferro eu vou ter se eu continuar indo ao ginásio, como até agora”.

Visualizar o objetivo atingido nos dá aquela motivação extra que às vezes nos faz falta, principalmente quando o objetivo é a longo prazo (recompensa diferida), é uma forma de “trazer” o resultado do futuro e que nos motive como se tivéssemos diante.

Quando estiver duvidando em se fazer ou não uma tarefa, pensa para si mesmo: “Vou fazer o que tenho que fazer, então posso fazer o que eu quero fazer”.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *